Estudantes movimentam mercado imobiliário

Aumenta procura por imóveis compactos, modernos, com oferta de serviços e com boa localização.

27/01/2020

Aumenta procura por imóveis compactos, modernos, com oferta de serviços e com boa localização.

O começo do ano letivo não movimenta apenas universidades, faculdades e escolas da Grande Vitória. O mercado imobiliário também fica movimentado, pois a procura por imóveis compactos, que são alugados por estudantes de outras cidades, aumenta cerca de 30%, sobretudo entre janeiro e março.

Os imóveis mais atrativos ficam perto dos campi ou em locais de mais fácil acesso aos alunos. Quem trabalha no setor imobiliário garante que a oferta para esse público é grande, pois muitos investidores enxergam nos estudantes uma parcela que não pode ser ignorada no quesito aluguel.

A oferta de imóveis para estudantes está mais descentralizada atualmente, com várias opções em diferentes bairros da Grande Vitória. No entanto, historicamente, esse tipo de locação teve início na Rua da Lama, em Jardim da Penha, Vitória, devido à proximidade com a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

“Quem vinha do interior para estudar, buscava aquela região, pois podia contar com oferta de serviços e imóveis adequados para o público universitário”, comenta Samir Ginaid, diretor comercial da Lorenge.

Centros universitários

A região de Jardim da Penha foi perdendo força, no entanto, à medida que os apartamentos ficaram velhos e defasados. “A característica atual de locação para estudantes é muito mais diversa, pois hoje temos grandes centros universitários como UCL, UVV, Multivix e Ifes. São vários campi e isso acabou levando a moradia dos estudantes para uma área mais diversa”, observa Samir Ginaid.

Atualmente, os bairros Jardim Camburi (Vitória), Laranjeiras (Serra) e Morada de Laranjeiras (Serra) se destacam no quesito de maior procura por estudantes devido à logística e proximidade dos centros universitários. Os estudantes buscam imóveis melhores, menores e mais novos, de preferência com prestação de serviços.

Em Jardim Camburi, a Lorenge apresenta o Facilità Camburi, onde as unidades de um quarto, a partir de R$ 284 mil, vêm totalmente mobiliadas e equipadas com eletrodomésticos. O empreendimento tem sido muito procurado por investidores interessados em lucrar com o aluguel.

“As pessoas estão buscando praticidade e quanto menos burocracia é melhor. Outra coisa desejada pelos estudantes é que o apartamento seja mobiliado, pois facilita a locação”, observa o diretor da Lorenge.

Mais procurada

A locação tipo Airbnb, realizada via aplicativo, sem comprovação de renda, é atualmente a mais procurada por qualquer estudante.

Há também a locação feita por famílias que preferem alugar um apartamento maior para que os pais possam se hospedar durante visita aos filhos, como também a locação compartilhada, uma espécie de república, onde três ou quatro estudantes dividem as despesas do imóvel.

“Geralmente a locação é feita pelos pais de um dos estudantes que definem a divisão interna do imóvel com os demais estudantes”, ressalta Samir. Os cidades que se destacam por “mandar” estudantes para a Grande Vitória são Cachoeiro de Itapemirim, Linhares, Venda Nova do Imigrante, Castelo, Colatina e Alegre.